“LISIANE LEMOS, A EXECUTIVA QUE ABRE CAMINHO PARA MULHERES NEGRAS NO MUNDO CORPORATIVO”

Para falar sobre temas profundos em torno das mulheres como as formas de dominação, exclusão e discriminação, o ideal é ter conhecimento e maestria para uma boa discussão. Ao embasar-nos de fontes sérias e destacarmos exemplos de figuras femininas que contribuem, através de suas experiências, saberes, ações e suas conquistas, para a formação e construção de um mundo melhor, compartilhar as façanhas dessas notoriedades faz parte dos nossos objetivos, aqui neste espaço.


Hoje é a vez de falar de uma jovem mulher que, não só projetou seu sucesso profissional como também desejou ser um exemplo de vida para outras mulheres.
Aos 29 anos, Lisiane já exercia um cargo de executiva em um mercado de tecnologia na multinacional Microsoft, conquistado com muito esforço e perseverança.


Mulher, negra, jovem e em um mercado de tecnologia, precisou furar muitas barreiras para chegar aonde chegou e tem muito orgulho de sua trajetória. Além da satisfação pessoal com o seu trabalho, acredita que pode impulsionar outras pessoas como ela no mercado corporativo.


“Eu acho que o impacto maior que posso causar é aqui dentro, sendo um “business case”. Quanto mais eu subir, mas eu provo que tem profissionais iguais a mim só esperando uma oportunidade. Quantas outras pessoas estão escondidas aí?”

Um trecho da matéria , publicada pelo huffpost Brasil, relata a participação dela em um grupo de mulheres com espaço para debater sobre o assunto. Entre funcionários, relata, “Me considero aliada de todos os grupos. Me chamou, eu estou ali. Não é porque eu sou uma pessoa negra que eu só posso participar do grupo de negros. Eu tenho que usar a minha força para alavancar todas as minorias que eu puder”.
Agora ela quer mudar o mundo, conta Marcelle Souza em artigo no Blog Universa em 21/10/2020 04h00.


Lisiane hoje é gerente de novos negócios do Google além de professora universitária, palestrante e membro do conselho consultivo do Fundo de População das Nações Unidas.
Para fechar, uma afirmação interessante dela na matéria, ilustra ainda mais o quanto empoderada ela é.


“Não existe Lisiane corporativa e Lisiane pessoa comprometida com a causa. Eu sou uma só. Por exemplo, se eu vou falar de tecnologia, vou falar também de racismo algorítmico”.

É uma honra citar uma mulher tão inspiradora, protagonista da sua própria história!Parabéns Guerreira!!!


Como já disse, no projeto Elas por Elas:


Quando todas resolvem se aliar e juntar forças para fazer o que quiserem, seja abrir portas para novas oportunidades, chamar atenção para injustiças ou obter conhecimentos significativos, suas causas se transformam em conquistas.

compartilhe este post

QUEM VIU ESSE POST TAMBÉM CURTIU:

O outro lado da moeda

Mulheres abusivas são tão comuns quanto a homens abusivos. Para tratar aqui do assunto, convidamos novamente a psicóloga Christiane @christiane_psicologia. Ela vai nos contar como

Feminicídio

O tema do evento desta semana é de dar nó no estômago. Infelizmente, tão recorrente no país e no mundo, o Feminicídio. O assunto será