Memória fraca ou o quê?

Certamente você já teve momentos banais de esquecimento do tipo:

Que dia é hoje, quarta ou quinta?

Uai, por que entrei nesta sala?

O que eu estava dizendo mesmo?

Onde foi que eu deixei minhas chaves?

Esses apagões do cérebro podem ser um mero esquecimento mesmo mas, podem também, ser algo mais sério, como algum grau de declínio cognitivo.

Perda de memória, falta de atenção e dificuldades relacionadas ao raciocínio lógico são sintomas do declínio cognitivo. É uma condição que precisa ser identificada cedo – do contrário, ela avança de forma silenciosa e gradual.

O envelhecimento é a fase em que o organismo entra em processo de declínio e o cérebro pode funcionar mais devagar.
Pesquisadores observaram que, se tratados no início, esses sintomas podem ser curados e doenças neurodegenerativas – consequências do desenvolvimento desses problemas – como o Alzheimer e o Parkinson, podem ser retardados.

Isso significa que os seus esquecimentos do dia a dia podem ser mais do que apenas uma “memória fraca”.

Assim, se em um momento uma pessoa é independente e no momento seguinte, pode já não se lembrar do caminho do supermercado – o mesmo que fez mais de 1.000 vezes, já pode ser sinal de uma condição devastadora.

Quem perde a memória, as lembranças, perde tudo!

*Com informações publicadas GZH – Saúde

compartilhe este post

QUEM VIU ESSE POST TAMBÉM CURTIU:

O outro lado da moeda

Mulheres abusivas são tão comuns quanto a homens abusivos. Para tratar aqui do assunto, convidamos novamente a psicóloga Christiane @christiane_psicologia. Ela vai nos contar como

Feminicídio

O tema do evento desta semana é de dar nó no estômago. Infelizmente, tão recorrente no país e no mundo, o Feminicídio. O assunto será