VENDA CASADA DE SEGURO

A venda casada de seguro, embora prática muito comum em bancos e corretoras, é proibida por lei, de acordo com o Artigo 39, do Código de Defesa do Consumidor.


A venda casada de seguro acontece quando uma determinada contratação de um serviço é associada à compra de outro item, que não foi planejado por você. Algo que pode ser considerado como “empurrado goela abaixo”.
O valor do seguro embutido nas operações geralmente é baixo, passando até despercebido pelo consumidor. Ainda que haja a concordância é bem provável que a pessoa nem saiba exatamente o que contratou.


Por conter todas as informações sobre o seguro, exigir e ler o contrato são ações muito importantes. Lá está descrito o que será protegido, quais são os direitos e as obrigações de ambas as partes, entre outras condições.
Assim, quando se contrata um seguro, caso aconteça algo e precise acioná-lo, as informações devem estar ao alcance para facilitar o processo de solicitação da indenização.
Alguns dos termos que aparecem nos contratos podem ainda causar dúvidas que deverão ser esclarecidas. Assim, o que está sendo segurado estará protegido!

Mas a ideia de contratar seguros é fato indispensável para quem deseja proteção, mas não embutido em outro produto.
O seu bem precioso, que merece o seguro ideal, exige também transparência em toda a relação, seja ela comercial ou contratual.


Pode contar com a gente, se precisar.

compartilhe este post

QUEM VIU ESSE POST TAMBÉM CURTIU: